domingo, 21 de junho de 2009

Vem aí o Verão

16 comentários:

Parapeito disse...

:))
Gosto dos dias grandes do verão e das noites mornas...para ti deixo te um miminho :)

*
Verão
*
O que há de novo na tarde
Verdadeiramente tarde
Verdadeiramente terna
É este gosto novo de cantar
É esta fome absurda de verão,
*
Amélia Pais
*
Dias cheios de brisas frescas***

Maria de Fátima disse...

Olá minha querida Maria Lobos eu gosto mais dos dias de Primavera, para caminhar ao ar livre em contacto com a Natureza.Beijocas grandes e fofas.
P.S.:Obrigada pelo lindo poema.

adriana disse...

E eu gosto muito das manhãs de outono... com aquele céu aberto, azul e maravilhoso.
Que bom que cada um gosta de uma estação, não é?
Assim, nenhuma se sente desnecessária.
:))

Maria de Fátima disse...

Olá Adriana concordo contigo, todas as estações do ano são necessárias à vida humana.Beijocas grandes e fofas.

António Rosa, José disse...

Talvez já saiba desta notícia menos feliz:

http://astrid-annabelle.blogspot.com/2009/06/estou-de-luto.html

Maria de Fátima disse...

Ursito já soube e já deixei a minha mensagem de pêsames no blogue da Astrid.Obrigada pela informação.Beijinhos.

Adelaide Figueiredo disse...

Maria de Fátima,

Sabes que qualquer estação tem o seu encanto para mim.

Mas gosto dos dias gelados, com céu azul e bem agasalhada, passeando num sítio on de possa estender os olhos e ver as árvores e os campos com as cores outonais.

Beijinhos e boa semana

Maria de Fátima disse...

Olá querida Adelaide no Outono as folhas das árvores ficam com uma cor linda.Beijocas e óptima semana.

Marise Catrine disse...

Esta imagem fez-me lembrar aquela música "Eu gosto é do Verão..."

:)

Beijocas

Maria de Fátima disse...

Olá Marise eu também gosto muito dessa música.Beijinhos.

Maria Lúcia disse...

"Como quem num dia de Verão abre a porta de casa
E espreita para o calor dos campos com a cara toda,
Às vezes, de repente, bate-me a Natureza de chapa
Na cara dos meus sentidos,
E eu fico confuso, perturbado, querendo perceber
Não sei bem como nem o quê...
Mas quem me mandou a mim querer perceber?
Quem me disse que havia que perceber?

Quando o Verão me passa pela cara
A mão leve e quente da sua brisa,
Só tenho que sentir agrado porque é brisa
Ou que sentir desagrado porque é quente,
E de qualquer maneira que eu o sinta,
Assim, porque assim o sinto, é que é meu dever senti-lo..."
Fernando Pessoa ( Alberto Caeiro )

tibeu disse...

Tens um desafio no meu blog de prémios. bj vai lá

Maria de Fátima disse...

Olá Maria Lúcia obrigada por este belo poema.Eu adoro a poesia de Fernando Pessoa e dos seus heterónimos.Beijocas.

Maria de Fátima disse...

Olá Tibéu obrigada.Passarei por lá para ver.Beijocas grandes.

Luma disse...

E aqui vem o inverno!! Vivemos repetidamente as estações e quando finda uma sentimos saudades de outras. Beijus

Maria de Fátima disse...

Olá Luma obrigada pela visita.É engraçado ver as diferentes estações pelo mundo afora.Beijos.